1/1

POR PEDRO CLASH

O Menino


Um menino. O caminho de volta da escola até a sua casa. Diferente do habitual seu pai não vai lhe buscar. Seu padrinho é quem o faz. O que sempre é feito de bicicleta e com pressa desta vez é feito a pé.
Subvertendo seu cotidiano ordinário o menino toma a frente e caminha até estar diante do mar. Ali fica por alguns minutos contemplando-o, enquanto come uma banana. É inverno. O vento bate forte. Ele olha o seu entorno, o horizonte lhe encobre, margeia, empurra, e agora, com uma casca de banana em mãos, virase! Numa improvável consciência, infantil autonomia e no seu tempo, ele segue. O seu padrinho apenas o observa, como um aprendiz e com sua câmera, de forma a se tornar um cúmplice. Com uma destreza lúdica o menino percorre pequenas distâncias e lugares até, por fim, cumprir seu objetivo.
O menino é o homem. Somos todos nós diante do desconhecido e de uma improvável liberdade, diante do tempo e do espaço. Imersos em nossas próprias inquietações e descobertas. Desdobramentos de nosso mundo.